top of page

Produção crescente de petróleo aumenta demanda por serviços offshore



De acordo com as mais recentes projeções realizadas pela equipe da Leggio Consultoria, a produção de petróleo offshore nas bacias do Sudeste do Brasil será crescente até o ano de 2040, quando deve alcançar o volume de 5,1 milhões de barris por dia. Este volume é maior do que o estimado em 2019, antes da pandemia de COVID-19, quando previa-se um pico de produção de 4,8 milhões de barris por dia em 2035.


O adiamento do ponto máximo esperado de produção é um efeito da pandemia, que atrasou diversos investimentos no setor. Mas o novo cálculo do volume de produção já considera os últimos leilões, com novos blocos sendo explorados e a presença de novos campos nas bacias do Sudeste.


Imagem: Projeção de produção de petróleo nas Bacias Sedimentares do Sudeste

Fonte: Leggio Consultoria


O volume maior de produção tem como consequência o aumento da demanda por serviços de apoio e movimentação de carga offshore, que se reflete na expansão de unidades de produção e exploração nas bacias de Santos e de Campos. Pela nova projeção da Leggio, há expectativa de aumento do número de unidades de produção, atingindo 122 unidades em operação em 2038.


Na Bacia de Campos, o terminal da Chouest no Porto do Açú, com 12 berços, tem capacidade para atender ao crescimento da demanda na região. No entanto, na Bacia de Santos, existe oportunidade de aumento da ocupação dos terminais localizados na Baía de Guanabara, com cerca de 6 berços adicionais para carga e serviços offshore.



Nota: este artigo, de autoria de Marcus D´Elia, foi originalmente publicado com exclusividade na edição impressa da Brasil Energia de setembro de 2022.


コメント


bottom of page